• qui. jul 18th, 2024

Escritor brasileiro Raduan Nassar é o homenageado de junho pelo Clube de Leitura CCBB 2023

By

Livro a ser tema de conversa entre Luiz Fernando Carvalho e Ítalo Moriconi será escolhido pelo público nos dias 11 e 12 de maio em enquete no Instagram do Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro

Um Copo de Cólera; Lavoura Arcaica; e Menina a Caminho. Um desses livros será escolhido pelo público para o encontro de junho do Clube de Leitura CCBB 2023, patrocinado pelo Banco do Brasil. A votação ocorre nos dias 11 e 12/05 pelo Instagram do CCBB RJ (@ccbbrj). Um dos mais importantes autores vivos da história da literatura, vencedor do Prêmio Camões, Raduan Nassar será o homenageado.

De acordo com a curadora do Clube de Leitura CCBB 2023, Suzana Vargas, a obra de Nassar é inovadora, com forte carga dramática e de linguagem visceral, o que trouxe, diz ela, para nossa literatura um modo novo de registrar os conflitos sociais a partir de campos mais específicos , como a família,  o sexo, as relações dos personagens com a terra e o ambiente rural.

“Nassar coloca pela primeira vez com toda a crueza, sublinhada pela poesia, a nossa condição humana tão frágil quando impulsionada por seus instintos mais primitivos. Trazemos também à cena o Raduan cuja linguagem extremamente imagética pode ser transposta para o cinema, a exemplo de Lavoura Arcaica e Um copo de cólera”.

Por esse motivo, além de Ítalo Moriconi – estudioso da narrativa contemporânea brasileira -, estará no encontro o cineasta Luiz Fernando Carvalho, diretor de Lavoura Arcaica, “filme que transpõe para o cinema com incrível poesia e plasticidade os conflitos dos personagens”, explica Suzana Vargas, que mediará o encontro.

O encontro acontecerá no dia 14 de junho, às 17h30, na Biblioteca Banco do Brasil, no 5º andar do CCBB RJ, com entrada gratuita, e participação virtual do escritor e psicanalista Renato Tardivo.

 

Os vídeos dos encontros ficam disponíveis, na íntegra, no YouTube do Banco do Brasil. O projeto vai até dezembro de 2023 e já contou, este ano, com as participações de Conceição Evaristo, Mia Couto e Antonio Torres.

Sobre o Clube de Leitura CCBB

Os encontros do Clube acontecem no Salão de Leitura da Biblioteca Banco do Brasil, localizada no quinto andar do CCBB Rio, até dezembro, sempre na segunda quarta-feira de cada mês, com entrada gratuita, mediante retirada dos ingressos na bilheteria do CCBB RJ ou pelo site bb.com.br/cultura. A mediação é da curadora Suzana Vargas e o microfone será aberto para a plateia nos 30 minutos finais dos encontros. A gravação integral será disponibilizada no canal do Banco do Brasil no YouTube, na semana seguinte ao evento.

A Biblioteca Banco do Brasil foi fundada em 1931, voltada para as áreas de Administração, Finanças e Economia. Com a criação do Centro Cultural, em 1989, o acervo foi ampliado para as áreas de Artes, Literatura e Ciências Sociais e hoje possui mais de 200 mil exemplares, em constante atualização, ocupando todo o quinto andar deste prédio centenário.

 

Sobre os convidados

Italo Moriconi

Ítalo Moriconi é escritor, poeta, ensaísta, professor aposentado da Uerj, onde lecionou e orientou pós-graduação durante 40 anos. Atualmente tem exercido a função de Professor Visitante Sênior em diferentes universidades. É autor do livro O sangue de uma poetaum perfil sobre Ana Cristina Cesar; e de diversas antologias de poesia, assim como da antologia Os Cem Melhores Contos Brasileiros do Século (2001). Organizou um volume de cartas de Caio Fernando Abreu. Foi por três vezes curador do Café Literário da Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro e editor da Editora da Uerj, de 2008 a 2015. Em 2022, lançou a coletânea de ensaios Literatura meu fetiche pelo Selo Suplemento Pernambuco da Cepe Editora de Pernambuco.

Luiz Fernando Carvalho

Luiz Fernando Carvalho é cineasta e diretor de TV conhecido por trabalhos com forte relação com a literatura e que representam uma renovação para a estética do audiovisual brasileiro. O diretor já levou para as telas obras de Raduan Nassar, Machado de Assis, Ariano Suassuna, Eça de Queirós, Roland Barthes, Clarice Lispector, Milton Hatoum, José Lins do Rego e Graciliano Ramos, entre outros.

Renato Tardiva é escritor e psicanalista. Graduado em Psicologia pela USP, tem doutorado em Psicologia Social pela mesma Universidade. É crítico de literatura e de cinema e autor dos livros de contos Do Avesso (Com-Arte/USP) e Silente (7 Letras), além do ensaio Porvir Que Vem Antes de Tudo – Literatura e Cinema em Lavoura Arcaica (Ateliê Editorial/Fapesp) e Girassol Voltado para a Terra (Ateliê Editorial).

&&&

Sobre a mediadora

Suzana Vargas é poeta, ensaísta, escritora e professora e mestre em Teoria Literária pela UFRJ. Publicou 16 livros, entre os quais Caderno de Outono, finalista do prêmio Jabuti. Tem poemas traduzidos em países como Itália, Estados Unidos, Espanha, Alemanha e França. Fez a curadoria de importantes projetos literários para feiras e eventos nacionais e internacionais como as Bienais do Livro do Amazonas, do Rio de Janeiro e de São Paulo, a Primavera dos Livros, a campanha Paixão de Ler e os Encontros com a Literatura Latino-Americana do Centro Cultural do Banco do Brasil. Assina a coluna mensal “Escrever para Lembrar” no portal Publishnews – 2021. Há 27 anos criou e coordena o espaço de oficinas de criação literária Estação das Letras, único no país.

&&&

SOBRE O CCBB RJ – Inaugurado em 12 de outubro de 1989, o CCBB está instalado em um edifício histórico, projetado pelo arquiteto do Império, Francisco Joaquim Bethencourt da Silva. Marco da revitalização do centro histórico do Rio de Janeiro, o Centro Cultural mantém uma programação plural, regular e acessível, nas áreas de artes visuais, cinema, teatro, dança, música e pensamento. O prédio dispõe de 3 teatros, 2 salas de cinema, cerca de 2 mil metros quadrados de espaços expositivos, auditórios, salas multiuso e biblioteca com mais de 200 mil exemplares. Os visitantes contam ainda com restaurantes e cafeterias e loja, e serviços com descontos exclusivos para clientes BB. O Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro funciona de segunda a domingo, das 9h às 21h, no domingo, das 9h às 20h, e fecha às terças-feiras. Aos domingos, das 8h às 9h, o prédio e as exposições abrem em horário de atendimento exclusivo para visitação de pessoas com deficiências intelectuais e/ou mentais e seus acompanhantes, conforme determinação legal (Lei Municipal nº 6.278/2017).